Em debate do Ministério do Meio Ambiente, Acre ganha destaque por avanços em políticas de redução do desmatamento

Autor: Ângela Rodrigues

O Acre ganhou destaque durante o debate sobre os avanços das políticas em Redução do Desmatamento e Degradação Florestal REDD+ no Brasil, direto do estande do Ministério do Meio Ambiente (MMA), na 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas – COP, na tarde desta sexta-feira, 5, na Escócia. O bate-papo foi transmitido ao vivo pelo canal do MMA no Youtube. (https://youtu.be/_txof64g6u0)

Devido ao pioneirismo do governo do Estado do Acre pela implementação do Sistema de Incentivos aos Serviços Ambientais (Sisa) que possibilitou as primeiras inciativas em REDD+ do país, a chefe do Departamento do Instituto de Mudanças Climáticas e Regulação dos Serviços Ambientais (IMC), Francisca Arara, falou da construção de todo arcabouço jurídico com respeito às salvaguardas ambientais, que hoje serve de modelo para outros estados brasileiros aderirem a incentivos financeiros para pagamento por resultados em REDD.

Francisca Arara, que também representa o Comitê Global e Regional para Parcerias com Povos Indígenas e Outras Populações Tradicionais do GCF no Brasil, ressaltou a contribuição do Acre durante o Grupo Técnico de Trabalho (GTT) de Salvaguardas do MMA, na retomada do diálogo para definição dos indicadores e princípios de salvaguardas. Para saber mais, acesse aqui.

Acre ganhou destaque durante o debate sobre os avanços das políticas em Redução do Desmatamento e Degradação Florestal REDD+ no Brasil, direto do estande do Ministério do Meio Ambiente Foto: Cedida

“Hoje temos dialogado de igual para igual. Não é mais com arco, nem flecha, mas com dialogo que lutamos para conquistar melhoria de vida de nosso povo. O Acre tem muito a contribuir para o restante do país com nossas experiências, casos de sucesso e também ajudar a destravar o sistema para que os benefícios cheguem para quem cuida da floresta respeitando as salvaguardas socioambientais”.

Participaram do debate, a moderadora e analista ambiental do Departamento de Conservação Florestal e Serviços Ambientais (SAS/MMA), Julie Messias, a diretora de instrumentos de gestão de Tocantins, Marli Teresinha dos Santos e o secretário executivo da Secretaria Estadual de Meio Ambiente de Mato Grosso, Alex Marega.

Engajamento da mulher indígena na política

Na sequência, Francisca Arara, foi convidada a falar sobre o protagonismo das mulheres indígenas em espaços políticos. Ela contou um pouco de sua trajetória até alcançar notoriedade em espaços de representatividade a nível estadual, nacional e internacional.

Francisca Arara falou da construção de todo arcabouço jurídico com respeito às salvaguardas ambientais e do engajamento da mulher indígena na política. Foto: Marcos Vicentti/Secom