Acre recebe reforços da Força Nacional, ICMBio e Ibama no combate às queimadas

Autor: Katiúscia Miranda | 03/09/2020

Na manhã desta quinta-feira, 3, as missões de combate aos crimes ambientais no estado receberam mais reforços. O governo do Estado, por meio do Instituto de Meio Ambiente (Imac), Polícia Militar (PMAC) e Corpo de Bombeiros (CBMAC), está dando continuidade às ações da Operação Focus II com a participação de agentes da Força Nacional, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Equipes do Estado contam com reforço da Força Nacional, ICMBio e Ibama no combate às queimadas Foto: Pedro Devani

Os agentes do Estado estão realizando missões contínuas em todas as florestas públicas estaduais e as atividades foram intensificadas nos meses de agosto e setembro.

“Com o apoio do governador Gladson Cameli estamos em campo, combatendo os crimes ambientais. Dando continuidade à Operação Focus II, vamos contar com um importante reforço das equipes do governo federal. Teremos também o uso de equipamentos em campo, a exemplo de drones, para apoiar o monitoramento”, disse o diretor-presidente do Imac, André Hassem.

Focus II é coordenada pelo Imac e BPA da Polícia Militar, com apoio do Corpo de Bombeiros Foto: Pedro Devani

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Carlos Batista, destacou o trabalho integrado das equipes. “A chegada desse reforço é um grande diferencial nas ações em campo. O combate às queimadas é algo que precisa de uma força conjunta, que envolve além das ações governamentais, o apoio da população”, disse.

O comandante-geral da PMAC, Paulo César Gomes da Silva, também participou do planejamento das equipes. “Além do empenho do Batalhão Ambiental na região de Rio Branco, também temos a equipe do 6º Batalhão em Cruzeiro do Sul trabalhando continuamente para conter o avanço das queimadas”, disse.

Para uma atuação mais precisa contra os crimes ambientais, as equipes que estão em campo recebem informações do Centro Integrado de Geoprocessamento e Monitoramento Ambiental (Cigma). Coordenado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema). O Cigma conta com a parceria do Imac, Instituto de Terras do Acre (Iteracre), Instituto de Mudanças Climáticas (IMC) e Fundação de Tecnologia (Funtac).

Fonte: agencia.ac.gov.br