Parte da fumaça que atinge o Acre vem de outros estados e da Bolívia

Quem amanheceu em Rio Branco, nesta quarta-feira, 24, pode perceber a densa massa de fumaça que tomou conta da cidade. De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais (Inpe) parte da fumaça, que chegou ao Acre, é oriunda do Amazonas, Rondônia e Mato Grasso.

A fumaça gerada na Bolívia – especialmente nos departamentos de Beni, Santa Cruz e Pando – também está se deslocando para a região, em decorrência dos ventos Sul, que apesar de apresentar baixa velocidade, deslocam a massa de fumo.

Todo o Leste do estado está afetado por grande concentração de fumaça também gerada na própria região. Rio Branco está entre os municípios com mais nuvens de fumaça.

08_16_FOGO_FEIJO_ARISON_JARDIM-16-300x200

O Imac já aplicou mais de R$ 200 mil em multa (Foto: Arison Jardim/Secom)

“A fumaça em Rio Branco possui três fontes: queimadas dentro da própria cidade, fora – mas dentro do estado – e o terceira, oriunda de fora do estado. Normalmente, a maior parte da fumaça que temos vem do Norte, quando há vento. Mas quando temos friagens elas derivam do Sul e Sudeste, parte vem da Bolívia”, explicou o pesquisador da Universidade Federal do Acre, Foster Brown.

A massa de ar poluente, decorrente de queimadas urbanas e florestais, acarreta sérios prejuízos à saúde da população. O Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac) já aplicou mais de R$ 200 mil em multa.

“Temos intensificado o nosso trabalho de fiscalização, prevenção e repressão, mas o fogo ele não nasce, é necessário que alguém provoque a ação. Por isso, temos que contar com a parceria da sociedade, que denuncia e fiscaliza, mas que principalmente tem que evitar usar esse tipo de prática ilegal”, destacou o diretor-presidente do Imac, Paulo Viana.

Amazônia Legal

Segundo a diretora técnica do Instituto de Mudanças Climáticas (IMC), Vera Reis, o Acre ocupa a sétima posição no ranking de focos de calor dos estados que compõem a Amazônia Legal.

O satélite de referência ponta um acumulado, de janeiro a agosto, de queimadas da Amazônia Legal é de 49.991 focos de calor. Desses, 1,786 foram registrados no Acre até o momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *