Tião Viana debate economia sustentável durante encontro do GCF na COP23

Samuel Bryan 
 12.11.2017  9:03

Durante a Conferência do Clima (COP23) em Bonn, na Alemanha, o governador Tião Viana participa nesse domingo, 12, do evento paralelo “O Desafio Balikpapan: um quadro global para o desenvolvimento de baixas emissões em regiões de florestas tropicais”.

Organizado pelo Earth Innovation Institute (EII), o evento reunirá chefes de Estados subnacionais de vários países membros da Força-Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas (GCF). O Acre é um dos articuladores do GCF e está entre os primeiros a integrar o grupo.

A expectativa do encontro é discutir as jurisdições e os parceiros de implantação do Desafio Balikpapan, documento assinado pelos governadores participantes da reunião anual do GCF realizada em setembro deste ano, em Balikpapan na Indonésia.

O conteúdo do documento aborda iniciativas integradas para ações de combate ao desmatamento. Desta forma, leva em consideração uma agenda ampla que contemple crescimento econômico, novas arranjos de negócios, estruturas industriais modernas e empreendimentos de baixo carbono, para agregação de valor à produção local, além de segurança alimentar, oportunidades de emprego, e respeito pelos direitos dos povos indígenas e das comunidades tradicionais.

Segundo o diretor executivo do EII, Daniel Nepstad: “No mundo que precisa muito de esperança, o Acre é uma fonte dessa esperança. Perante 20 anos, o governo do Estado vem construindo uma agenda de desenvolvimento sustentável que mantém as florestas em pé, cuida e apoia os povos indígenas e extrativistas. Inova em todas as esferas, dando o exemplo para o mundo de que é possível sim conciliar a conservação da natureza com o desenvolvimento econômico e social”.

O Acre no GCF

O governador Tião Viana esteve presente na Reunião Anual do GCF. O Acre apresentou seu modelo de desenvolvimento, condizente com novas práticas econômicas e ambientais que demonstram na prática a transição para o sistema de economia verde. Prática essa necessária não só ao crescimento local, mas essencial para mitigação dos impactos climáticos e proteção do planeta.

Após voltar do encontro, Tião Viana explicou que diversos estados subnacionais de países localizados em zonas tropicais ainda caminham para o trabalho de unir seu desenvolvimento econômico à sustentabilidade, mas o Acre é um dos estados que já possui grande prestígio junto principalmente de entidades financeiras internacionais e outros estados subnacionais que veem o estado como um exemplo em conseguir parcerias para ações socioeconômicas.

Organizações como o Banco Mundial, Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird) e o banco alemão KfW são alguns desses exemplos, sendo que o último irá fechar um investimento de 30 milhões de euros com o Acre durante a COP23.

Foto: Leonildo Rosas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *