GCF declara o Acre como um dos líderes em boas práticas ambientais

Durante o 13º Fórum de Governadores da Amazônia Legal, realizado em Macapá (AP), a Força-Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas (GCF) teve um papel de destaque durante o evento, conclamando os governos da região a fazerem parte do mercado de créditos de carbono ao promover o desenvolvimento sustentável.

O GCF é um grupo formado por 35 estados de nove países que procura avançar em programas jurisdicionais projetados para promover o desenvolvimento rural com baixas emissões de carbono, reduzir as emissões do desmatamento e o uso da terra e relacionar essas atividades com redução na emissão de gases de efeito estufa, além de outras oportunidades de remuneração.

A diretora do Projeto GCF, Colleen Scanlan Lyons, esteve presente ao Fórum e atentou que o grupo tem ocupado de uma maneira estratégica a Amazônia brasileira, além de passar por um momento chave com seu crescimento.

Agora, é necessário estimular o crescimento de lideranças em nível subnacional para atender as metas de redução de emissão de carbono.

Segundo Colleen, membros como a Califórnia (EUA), Acre, Pará e estados do Peru têm se destacado dentro do GCF. E quando gestores do mundo inteiro querem exemplos de como reduzir o desmatamento e ampliar a economia verde, os membros do GCF são procurados para demonstrar suas práticas.

“A história do Acre é muito interessante, porque ela é muito diversa. Não é só madeira, não é só seringa, não é só açaí, não é só a intensificação da agropecuária, é tudo isso junto que compõe os avanços do Acre. Outro ponto interessante é a boa relação do governo do Acre com os povos indígenas, e isso é muito importante, porque são essas as pessoas que vivem na floresta. O governo também possui uma visão de fazer desenvolvimento ambiental e social da mesma forma em todo o estado, o que é muita coisa”, conta Colleen.

A diretora do GCF lembrou ainda que o governador Tião Viana e alguns de seus gestores voltados ao setor produtivo e ambiental passaram por experiências na Califórnia para desenvolver parcerias na área de mercado sustentável e com a Universidade do Colorado para expansão técnico-científica.

“Califórnia está apostando no Acre com o mercado de créditos de carbono. E a Califórnia tem fé que o Acre possa fazer parte desse mercado, ao mesmo tempo em que o Acre tem fé na Califórnia, porque foi o primeiro mercado dos créditos de carbono. É uma troca de experiências, mas que cai na realidade da conservação ambiental e na visão para o futuro que a Califórnia tem”, ressalta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *